Seu navegador não suporta ou está com o JavaScript desabilitado, por conta disso, pode ocorrer falhas nesse site.

Comércio aposta no Dia dos Namorados para aumentar as vendas

05/06/2019

O Dia dos Namorados é a aposta de comerciantes de Jundiaí para aumentar as vendas no mês de junho. Alguns esperam um crescimento de até 10% em relação ao mesmo período de 2018.

Para atingir o resultado esperado, vale tudo: oferecer novidades, promoções e apostar na sensibilidade dos casais mais apaixonados. “Estamos apostando muito em perfumes importados. A loja está com ótimos preços e alguns estão com 50% de desconto”, revela o gerente da Danny Cosméticos, Renan Douglas Santos. Segundo ele, a expectativa é de um aumento de 2% a 3% em relação ao ano passado.

É a mesma expectativa de vendas da Latraviata Calçados, segundo o proprietário, André Luiz Monroe, que aguarda por dias de temperaturas mais geladas. “Para esta data apostamos na linha de botas e outros calçados fechados, da coleção de inverno.”

Já para a empresária Kéka De Rizzo Saab, da Keka Flores, o cenário é mais otimista. Ela espera um aumento de até 10% nas vendas em relação a 2018 e conta que para o setor de flores, há anos as vendas do Dia dos Namorados superaram as do Dia das Mães. “Quando comecei neste ramo, há 30 anos, as pessoas faziam fila em volta da loja para comprar flores para as mães”, conta. “Os valores mudaram e hoje os jovens compram mais flores para namoradas do que para as mães.”

Segundo a área de Indicadores e Estudos Econômicos da Boa Vista SCPC, a projeção é de um crescimento de, no máximo, 2% das vendas neste Dia dos Namorados, na comparação com 2018. Se o índice for comprovado, o movimento do comércio na data deve registrar o pior resultado dos últimos três anos (2,6% em 2017 e 2,2% em 2018).

O diretor da Associação Comercial Empresarial (ACE) de Jundiaí, Pedro Braggio, diz que o alto nível de desemprego e a recente queda da confiança do consumidor estão segurando o ritmo de expansão das vendas. “As pessoas ainda estão com uma postura mais cautelosa diante do cenário econômico”, afirma. “O país não cresceu como era o esperado no início no ano e o cenário macroeconômico acaba interferindo nas vendas locais. Por isso, qualquer aumento já é considerado muito positivo.”

Segundo os números da Pesquisa Hábitos de Consumo feita pela Boa Vista, os  entrevistados esperam gastar R$ 292 com o presente, enquanto na data passada o ticket médio foi de R$ 278.

A pesquisa identificou ainda que 69% dos entrevistados pretendem presentear o parceiro (a), representando um aumento de 2 pontos percentuais em relação ao ano passado. Entre eles, 42% esperam gastar mais agora do que na compra do presente de 2018. Outros 39% vão gastar a mesma quantia, enquanto 19% preveem um gasto menor a data este ano.

Dentre os 31% que não irão comprar presente, 57% apontam o endividamento como o motivo de não presentar o parceiro (a) este ano. O desemprego vem como a segunda causa mais citada, com 23% (6 pontos percentuais a mais que em 2018).

17% dos entrevistados afirmaram que não compram presente na data, ao passo que os últimos 3% priorizarão pagar outras contas do dia a dia.

Tipos de presente

A pesquisa também questiona que tipo de presente os consumidores pretendem comprar para o Dia dos Namorados. Em primeiro lugar, assim como em 2018, com 30%, aparecem os itens de vestuário, seguidos por jantar romântico, show e cinema (19%); perfumaria (13%); joia ou relógio (10%); celulares e smartphones (9%); informática (8%); viagem romântica (7%); flores (2%), e chocolates (2%).

A pesquisa foi realizada pela Boa Vista de forma quantitativa, por meio de abordagem via Internet, entre os meses de abril e maio de 2019, com pouco mais de 700 entrevistados de todo o Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *