Seu navegador não suporta ou está com o JavaScript desabilitado, por conta disso, pode ocorrer falhas nesse site.

Cartas a Papai Noel revelam desejos, sonhos e necessidades de crianças

23/12/2019

Boneca, videogame, bicicleta, carrinho de controle remoto, jogos, nerf, sapatos, roupas ou simplesmente uma cesta básica. Cartas deixadas por crianças na caixa de correio do Cenário Encantado montado pela Associação Comercial Empresarial (ACE) de Jundiaí no Centro revelam desejos, sonhos e esperança de que o Papai Noel atenderá aos pedidos.

Desde que o Cenário foi inaugurado pela ACE, no dia 22 de novembro, foram quase 250 cartinhas endereçadas ao Papai Noel. Algumas crianças revelam o bom comportamento e tentam “negociar” com o bom velhinho.  “Se o senhor quiser eu aceito um presente surpresa”, diz uma. Outra criança confidencia: “fui muito obediente e ajudei a mamãe. Pedi desculpas quando fiz algo errado. Gostaria de ganhar de Natal um berço rosa para minha filhinha (boneca). Também doei para crianças que não têm roupas e sapatos. Acho que fui uma boa menina. “

Uma outra garotinha pede brinquedos novos, em especial uma vaca e um bezerrinho de borracha para formar uma família para o seu boi. “Gostaria de ganhar também uma família de leões de plástico e uma mochila de dinossauros.”

Leonidas de Oliveira Garcia, 7 anos, escreveu uma carta pedindo um carrinho de controle remoto além de brinquedos para os moradores de rua. O seu presente ele receberá da família. Mesmo assim o pai, Rub Vinicius Garcia, fez questão de incentivar o filho a escrever e a depositar a cartinha na caixa de correio para estimular o lúdico e cultivar no menino a esperança em dias melhores. “O Leo fica muito sensibilizado quando vê um morador de rua ou uma criança pedindo comida”, conta Rub. “Ele vê o Papai Noel como o herói que pode ‘salvar’ as crianças e levar alegria, principalmente, às pessoas que vivem em realidade diferente da dele e que precisam, de alguma forma, serem abraçadas.”

Algumas cartas trazem apenas desenhos. Outras revelam pedidos diferentes ao do Leo. Algumas crianças relatam o desemprego dos pais e contam que por conta disso não receberão presentes. Deixam para o Papai Noel escolher o que dar.

Adultos também se apegaram à esperança de ver o pedido atendido. Uma mulher pede colírio para o marido deficiente visual. Uma outra conta que mora nos fundos da casa dos pais, com quatro filhos. Pede presente para todos e para o pai, jardineiro, que precisa de um celular. “Quero muito ganhar de você uma cesta de Natal, nunca ganhei. Meus filhos e eu sempre tivemos vontade de comprar ou ganhar. Você pode dar esse presente a nós, por favor?”

As cartas depositadas na caixa do correio do cenário foram recolhidas pela ACE e um empresário, que não quis se identificar, selecionou algumas para atender as solicitações.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *