Seu navegador não suporta ou está com o JavaScript desabilitado, por conta disso, pode ocorrer falhas nesse site.

A empatia pode salvar vidas e empregos

23/03/2021

* Mark William Ormenese Monteiro  

Estamos vivenciando uma situação dramática e nunca imaginada antes. A pandemia provocada pela Covid-19, apontada como uma das piores do mundo, não escolhe cor, raça nem ideologia política e está destruindo famílias inteiras.

É um momento inédito e bastante preocupante. Não são só números, as milhares de vidas perdidas importam, sim!  Mas o comércio não é o responsável pela disseminação do coronavírus e aumento da doença.

Desde o início da pandemia os comerciantes estão seguindo as medidas necessárias e mesmo assim estão sendo apontados como os verdadeiros vilões dessa situação. Mas não são! O comércio gera o sustento de muitas famílias!

Você tem noção da representatividade dos pequenos estabelecimentos comerciais na economia de Jundiaí?  Você sabia que os pequenos representam 98% das empresas na cidade? E que geram 61 mil empregos? Tenho certeza que você conhece alguém que trabalha nestas empresas!

Infelizmente, com as medidas de restrições impostas pelo Governo Estadual, e seguidas pelo Governo Municipal, muitas não vão conseguir se manter sozinhas por muito mais tempo e o aumento do desemprego será inevitável.

As restrições e liberação de funcionamento apenas do comércio essencial criaram condições injustas de concorrência e estão afetando cada vez mais a sobrevivência dos comerciantes. Como definir qual comércio é essencial? Todo trabalho é essencial! Sabemos que foi uma estratégia para reduzir a circulação de pessoas nas ruas, mas percebemos que não está atingindo a eficácia necessária e o número de casos de infectados continua aumentando. Enquanto isso, comerciantes de diferentes setores continuam com as portas fechadas contabilizando o prejuízo.

A situação é grave e exige mais empatia da população no cumprimento das regras. É muito triste vermos o colapso no sistema de saúde, os pequenos empresários de portas fechadas, sem o direito de trabalhar, enquanto milhares de pessoas continuam se aglomerando e circulando pelas ruas sem máscaras, regra básica para evitar a disseminação da doença.

Estamos confiantes na imunização das pessoas, mas a vacinação em massa ainda está em um ritmo muito aquém do adequado. Diante do atual cenário, se as pessoas não se unirem para vencer o vírus, não sairemos tão cedo desta situação, nem na área da saúde nem na econômica. E o comércio aberto também é questão de sobrevivência!! Precisamos trabalhar!!

Precisamos também de contrapartidas financeiras e tributárias em todas as esferas: municipal, estadual e federal. O Governo do Estado precisa suspender o aumento das alíquotas do ICMS e postergar demais impostos e o Governo Municipal precisa fazer os ajustes necessários para socorrer o empreendedor local.

O Governo Federal precisa reeditar com urgência a Medida Provisória 936, que criou o Programa Emergencial de Manutenção de Emprego e Renda, permitindo acordos coletivos, redução de jornada e salários, ações trabalhistas essenciais para a preservação de empregos e que deram novo fôlego para os empreendedores em 2020. Se grandes varejistas já se encontram em dificuldades e temem demissões em massa, imagine os pequenos?? Precisamos de apoio!

Enquanto estas medidas não saem do papel, faça sua parte. Respeite os protocolos sanitários, ajude a reduzir o número de casos de Covid-19 e contribua com a manutenção dos empregos na cidade.

*Mark William Ormenese Monteiro é presidente da ACE Jundiaí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *