Seu navegador não suporta ou está com o JavaScript desabilitado, por conta disso, pode ocorrer falhas nesse site.

Vendas do Natal sinalizam para um 2019 melhor para o varejo

26/12/2018

O fechamento das vendas de Natal ainda não ocorreu. Mas lojistas de Jundiaí já comemoram a retomada no crescimento da economia e a expectativa de um 2019 melhor para o varejo.

O empresário André Luiz Monroe, da Latraviata Calçados, afirma que em suas duas lojas o faturamento das vendas deste Natal deve empatar ao apresentado no mesmo período de 2017. “Isso é positivo pois paramos de cair, indica o início de retomada nas vendas.”

Milton Saito, da rede Rosana Jóias, que possui lojas em Jundiaí, Campinas, Limeira, Mogi Guaçu e Itatiba também confirma o empate nas vendas em relação a 2017. “Nos anos anteriores houve queda, então este equilíbrio apresentado este ano é positivo.”

No setor de vestuário a situação é a mesma. O empresário João Menandro, da Aluart Brasil, ainda não fechou os números mas já adianta que as vendas foram melhores do que as de 2017. “Ficaram dentro das minhas expectativas.”

O presidente da Associação Comercial Empresarial de Jundiaí, Elton Monteiro, observa que 2018 foi um ano difícil para a economia. Quando o Brasil dava sinais de crescimento, veio a greve dos caminhoneiros que afetou todos os setores da economia. O país praticamente parou e a famílias se viram diante de uma grande crise com altos índices de desemprego e inadimplência. Depois vieram Copa do Mundo, incertezas políticas e eleições.   “Tivemos alguns momentos de esperança e outros de desilusões. Porém, nesta reta final do ano, já vejo o otimismo retornando ao semblante dos empreendedores e consumidores”, afirma. “A esperança em dias melhores ressurgiu.”

Pelo Índice Nacional de Confiança (INC) da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) a expectativa também é positiva para 2019. O Índice registrou 94 pontos em dezembro, um aumento de quatro pontos em relação a novembro (90) e de 20 frente a dezembro do ano passado (74). Esta é a quarta alta consecutiva da pesquisa e o maior patamar desde junho de 2015, quando o levantamento registrou 100 pontos.  “Aos poucos a confiança do consumidor vai melhorando, aproximando-se do campo otimista”, diz Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). “Isso é uma boa notícia, indica que 2019 será um ano muito bom para o consumo.”

O INC varia entre zero e 200 pontos; o intervalo de zero a 100 é o campo do pessimismo e, de 100 a 200, o do otimismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *